PERGUNTAS FREQUENTES

     Estas perguntas são as mais comuns que escuto como criadora. E as respostas retratam exclusivamente o meu ponto de vista e nem sempre tem a concordância de veterinários ou outros criadores.

 

Um Dogue come muito?

R: Sim, o suficiente para garantir sua velocidade de crescimento e seu porte gigante. Come mais que um Rottweiler e um Labrador, e o mesmo tanto que um São Bernardo ou Mastiff. Pode comer ração ou alimentação mista, cujas receitas podem ser encontradas no site: www.cachorroverde.com.br

 

Dogue gosta de crianças?

R: Não conheço raça melhor para conviver com os meus filhos. É digno, protetor e equilibrado. É comprovadamente capaz de trabalhar com crianças ou adultos especiais, desde que sua linhagem seja identificada pelo criador como capaz.

 

Dogue é um bom cão de guarda?

R: Sim, tem a capacidade de fazer uma guarda natural e equilibrada, desde que tenha estabelecido um bom vínculo com seu dono e sua família, sendo capaz de dedicar sua vida por eles.

Dogue Alemão deve ser treinado para ataque?

R: Não, Nunca. A guarda instintiva deve ser preservada. Quebrar personalidade de um Dogue Alemão pode ser catastrófico. Consulte o criador que vai justificar porque somente o dono deve adestrar seu Dogue.

 

O Dogue se dá bem com outros animais?

R: Sim, desde que os outros também tenham boa índole e dependendo do procedimento do dono em fazer as devidas apresentações e impor os limites. O Dogue pode ter como amigos gatos, pássaros e cães de outras raças, desde que seja acostumado desde pequeno com eles. 

 

E sobre o corte de orelhas?

R: A nossa opinião é a mesma da médica veterinária Maria Ignez Carvalho Ferreira, conforme matéria em anexo. De acordo com nosso ponto de vista, não causa nenhum dano ao filhote, nem emocional e nem fisicamente. Como a cirurgia é proibida pelo Conselho de Medicina Veterinária, apenas alguns médicos a realizam através de liminar.

Nós não efetuamos a cirurgia, nem auxiliamos no processo. Salientamos que o sucesso da mesma depende quase que exclusivamente no manejo e dedicação do proprietário.  

 

Um Dogue gasta muito?

R: Costumamos dizer que quem tem um orçamento restrito, não deve ter um Dogue Alemão. Tudo é proporcional ao seu tamanho e peso. Recomendo ter de meio a um salário mínimo por mês disponível para o cão.

 

Qual o espaço que o Dogue precisa?

R: Vai depender da disponibilidade do seu proprietário. Durante o crescimento, o Dogue precisa de sol e um bom quintal para crescer solto e fazer exercícios. Depois de adulto, necessita correr e, se possível, nadar. Fora isso, um bom sofá de três lugares na sala de TV.

 

Quais as doenças da raça?

R: Dividimos a resposta em duas partes:

- As de manejo: torção gástrica / displasia adquirida / problemas de crescimento.

- Herança genética: cardiopatias / mega esôfago/ displasias.

Manejo e genética caminham juntos no que se refere à qualidade da saúde do cão, e o resultado do trabalho de bons criadores junto com a dedicação de bons proprietários, resultam num histórico de uma raça com poucos problemas crônicos ou reincidentes. Hoje, a longevidade dos cães de várias linhagens é muito maior.

 

 

 

 

 

• Tem que dar cálcio para o Dogue?

R: Deve ser consultado um veterinário que seja acostumado com cães gigantes, e ele vai responder que antes de dar o cálcio, tem que fazer um exame da relação cálcio fósforo.

 

• Dicas de alimentação:

Tudo de melhor é a natural...

E você encontra receitas no site www.cachorroverde.com.br e nos grupos do Facebook.

 

• Frango contém hormônio?

A maioria desses hormônios se concentram no fígado. E agora? Segundo informações concedidas por especialistas da área, o Brasil exporta quase 4 milhões de toneladas de frango/ano! E o mercado externo é muito exigente no quesito resíduos farmacológicos presentes na carne.

Além disso, os especialistas também garantem que o "medo do hormônio" não passa de um mito. Não existe nenhuma possibilidade de haver uso de hormônio em frangos de corte. Os animais não respondem a essa substância se ela for adicionada à ração (apenas se for injetada - mas como é que se faz injeção em milhões e milhões de frangos?) e ela não é viável economicamente.

Os números refletem a alta qualidade genética dos plantéis, nutrição adequada às necessidades de crescimento, monitoramento, profilaxia e controle de doenças.

 

• Como variar para não ficar monótono?

A verdade é que NADA é mais monótono e sem graça que a ração industrializada, concordam?

A alimentação natural possui vários ingredientes e você pode misturá-los, formando diferentes sabores.

 

• A alimentação natural é mesmo saudável?

A palavra-chave da alimentação natural é BIODISPONIBILIDADE.

É sabido que ingerir frutas é muito mais saudável que ingerir cápsulas de vitaminas, pois as vitaminas das frutas são muito mais biodisponíveis que as artificiais.

Pode-se dizer o mesmo com relação à biodisponibilidade das proteínas ingeridas diretamente da carne, das vitaminas-fibras-sais mineiras ingeridos diretamente das verduras.

Quanto mais processado for o alimento, menor a biodisponibilidade de seus nutrientes.

Por isso, é muito mais saudável ingerir a carne, o iogurte, os ossos, as frutas e verduras, que comer a ração industrializada.

MAIS ALGUMAS DICAS:

Todas as imagens deste site possuem direitos reservados. É proibido a cópia e divulgação sem autorização expressa. 

SIGA-NOS

  • Facebook Classic
  • Blogger Social Icon